Rio de Janeiro / RJ - domingo, 20 de maio de 2018

SOBRE SAÚDE....

1. Quantidade de gordura no corpo é definida na infância

(FONTE FOLHA.COM)

C. CLAIRBORNE RAY
DO "NEW YORK TIMES"

O corpo agrega gordura em camadas ou a gordura acumulada se mistura à gordura corporal?

A gordura é depositada difusamente, não em camadas", disse Louis J. Aronne, diretor do centro de controle de peso do hospital New York-Presbiterian/Centro de Medicina Weill Cornell. "Ela se junta a células que já contêm gordura e as expande".

Se o ganho de peso ocorre rapidamente, novas células de gordura podem ser criadas, mas elas não se acumulam em camadas.

"Se as reservas subcutâneas de gordura não conseguem aceitar toda a gordura, por motivos genéticos, médicos ou qualquer outra razão", continuou ele, "uma parte maior dela acaba no abdômen, onde representa maior risco metabólico por estar na circulação do fígado".

Um estudo de 2008 na revista "Nature" descobriu que o número de células de gordura no corpo é definido na infância e início da adolescência, permanecendo constante mesmo após uma perda de peso significativa, tanto para magros quanto para obesos.

"Isso explica por que é tão difícil perder peso", afirmou Aronne.

"Quando as células de gordura encolhem, níveis de um hormônio presente nelas, a leptina, caem mais rápido do que a redução de massa gorda. Isso engana o cérebro em pensar que você perdeu mais peso do que na verdade tem. Também é interessante que as células de gordura não vivem para sempre, mas a quantidade de alguma forma permanece constante".

 

2. População obesa mundial dobrou em três décadas

(FONTE FOLHA.COM)

DÉBORA MISMETTI
EDITORA-ASSISTENTE DE
 SAÚDE

Com os Estados Unidos liderando a tendência, a obesidade no mundo dobrou entre 1980 e 2008, de acordo com uma pesquisa global publicada hoje no "Lancet".

É preciso reverter a tendência para aumentar a longevidade
China passou da privação à gula exagerada em duas gerações
Pressão e taxas de colesterol caem nos países mais ricos
Nutricionista explica dieta dos "países magros'

Há 31 anos, 4,8% dos homens e 7,9% das mulheres tinham índice de massa corporal acima de 30, o que configura obesidade.

Três anos atrás, 9,8% dos homens e 13,8% das mulheres já tinham passado dessa marca. Assim, mais de um adulto, em cada grupo de dez, está obeso.

O estudo, conduzido por pesquisadores do Imperial College London e de Harvard, com apoio da Organização Mundial da Saúde (OMS) e da Fundação Bill e Melinda Gates, é dividido em três partes: obesidade, pressão arterial e colesterol.

Foram pesquisados dados de 199 países e territórios, desde 1980 até 2008.

O Brasil acompanhou a tendência de alta da proporção de gordos.

A China também é destaque, com aumento do índice de massa principalmente entre os homens.